Todas as receitas publicadas nesta TAG foram adaptadas para minha necessidade de reduzir o consumo de lactose e açúcar na dieta. Não sou nutricionista nem especialista, apenas uma curiosa em busca de opções saudáveis e gostosas para suprir meu desejo diário do docinho de cada dia. Você pode conferir outras receitas clicando aqui!

trufa-capa

Dia desses, estava vendo um post com indicações de receitas gostosas e saudáveis no Buzzfeed e, dentre tantas coisas deliciosas, uma delas chamou a minha intenção: as trufas ~sem culpa~ do “May I Have That Recipe”. Além de ficar ultra-curiosa com o nome, fiquei tentada a traduzir e tentar fazer a receita, ainda que adaptada, aqui em casa.

Até que um belo dia, aproveitei que eu já estava com a mão na massa fazendo pasta de amendoim e emendei a tal receita, confesso, com os 2 pés atrás e com medo de ter traduzido errado. Mas não é que o resultado ficou muito melhor do que eu esperava?

trufa-corte

O sabor é in-crí-vel e a textura é maravilhosa, cremosa na medida certa. Aqui em casa fez o maior sucesso entre a família toda, incluindo minha tia que odeia coisas ~diet~, mamãe que é diabética (e uma das minhas motivações para me arriscar nessas receitas) e papis que não é muito chegado nos paranauê doces.

E sabe qual é a melhor parte disso? Além de ser sem lactose e sem açúcar (oe!), é ridiculamente fácil de fazer e é ótimo para preparar quando bate a vontade de comer um docinho diferente ou para servir prozamigo em reuniões/festinhas.

Ingredientes

gif-trufaingredientes

1/2 xícara de chocolate 70% cacau
1 colher de sopa (bem cheia!) de pasta de amendoim sem açúcar (ensinei aqui!)
1/4 de iogurte natural (no meu caso, usei o “sem lactose” da Danúbio)*
Cacau em pó para finalizar

*Para veganos, substituir essa quantidade pelo creme de aveia, soja ou iogurte vegetal. Para quem não tem intolerância, pode substituir pelo iogurte grego natural

Comofäs?

gif-trufamistura

Derreta o chocolate no microondas (ou em banho-maria). Depois, acrescente o iogurte, a pasta de amendoim e misture bem. Leve para a geladeira e aguarde entre 15-30 minutos, ou até que fique durinho.

Depois, é fazer bolinhas tipo brigadeiro, passar no cacau em pó para finalizar e se deliciar com essa maravilha <3.

gif-trufafinal

Para quem preferir, dá para incrementar essa receita com uma colherzinha de chá de rum ou conhaque para ficar com mais gosto de trufa ou ainda, colocar pedacinhos de nuts ou frutas secas tipo damasco.

No mais, acho que todos vocês deveriam fazer essa receita e fazer esse carinho para seu estômago porque o resultado é muito, mas muito amor mesmo <3.

 

Aonde você estava quando você ouviu, pela primeira vez, aquela que viria a ser sua banda favorita? Já cansei de dizer aqui que Garbage e o The Killers dividem o posto de minhas bandas favoritas, cada uma com sua particulidade. Se o Garbage foi a banda que marcou minha adolescência, o Killers marcou o início da minha vida adulta, minhas obrigações e amadurecimento.

Em 2004, quando ouvi pela primeira vez “Somebody Told Me”, estava no primeiro ano da faculdade de Administração Hoteleira, ainda sem a certeza se era aquilo mesmo que eu gostaria de fazer até os cabelos ficarem todos branquinhos. Era uma fase de incertezas mas também certezas, de tentar me encontrar e saber quem eu gostaria de ser. Nessa época também, comecei a levar o blog mais a sério (leia-se, sosseguei no meu primeiro domínio, o So Like a Rose), conheci pessoas fantásticas que fazem parte da minha vida até hoje. Ainda que a letra não seja um primor do rock alternativo, a música fez parte daquele momento da minha vida, assim como a banda.

MINHA COLEÇÃO KILLERIANA DO HOT FUSS <3

MINHA COLEÇÃO KILLERIANA DO HOT FUSS <3

De lá pra cá, muita coisa mudou. De hoteleira virei publicitária, os cabelos tingidos de loiro caramelo viraram ombre hair, conheci outras tantas pessoas fantásticas e o Hot Fuss não é mais meu álbum favorito. Porém, meu amor por essa banda, para não dizer que nunca mudou, só aumentou.

Como hoje o Hot Fuss completa 10 anos do seu lançamento, fiquei pensando em uma forma de deixar esse momento registrado aqui no blog. E daí surgiu a ideia de criar um infográfico em parceria com o Sweet Talk (aka o fandon que eu faço parte), com alguns números e curiosidades do álbum. Abaixo, você pode conferir o resultado da nossa varredura em busca das informações. Não consegue enxergar direito o que está escrito? Só clicar em cima para ler em tamanho maior :D.

infografico-gif-b

Quem é victim e gostou, pode replicar por aí, só peço para não tirar os créditos do Sweet Talk, afinal, todo o trabalho de pesquisa e montagem foi feito por nós.

BRANDINHO (AKA MOZÃO) EMOCIONADO COM TANTA DEDICAÇÃO

BRANDINHO (AKA MOZÃO) EMOCIONADO COM TANTA DEDICAÇÃO

PS: amanhã o Giro da Blogosfera volta, assim como o ritmo normal de atualizações deste blog AGUARDEÃN!

 

Quem nunca sonhou ver sua banda favorita cantando a música do momento ou aquela outra que você adora? Ou ainda, ouviu uma música e imaginou outro artista cantando?

covers

Preciso confessar que eu adoro covers e sou viciada principalmente, nas versões que surgem durante o BBC Radio 1 Live Lounge, um programa da rádio BBC que convida artistas para apresentar as versões de suas músicas de forma ~desplugada~ e de quebra, dar uma palhinha com o cover de algum hit de outra banda ou cantor. E tenho certeza que você já deve ter visto algum destes covers passando pela timelinda ou até mesmo, amou e compartilhou com os amigos.

Por isso, fiz uma seleção dos meus 10 covers favoritos da BBC1 (+2 de brinde! hihihi) para você amar tanto quanto as versões originais <3.

#01- Miley Cyrus, Summertime Sadness (Lana Del Rey)

O que dizer de Mileyzinha, que vem se superando cada dia mais em todos os sentidos? Confesso que até pouco tempo atrás, tinha muita preguiça dela. Mas bastou ela lançar um álbum maravilhoso para que ela ganhasse meu coração e virasse a minha popstar favorita desta nova safra.

Uma prova disso é esse cover maravilhoso de Mileyzinha para um dos grandes hits da Laninha. Ou vai dizer que “Summertime Sadness” não poderia estar entre as faixas de “Bangerz”?

Diga-se de passagem, melhor do que o cover de “Summertime Sadness”, só o de “Why’d You Only Call Me When You’re High” do Arctic Monkeys no Unplugged MTV que ela fez meses atrás.

#02- London Grammar, Pure Shores (All Saints)

Cada dia que passa, fico mais apaixonada por London Grammar. E esse cover do All Saints, uma das principais girlbands dos anos 90, me fez me apaixonar ainda mais. Melhor que isso, só se fosse um cover das Spice *aquelas recentidas*.

Quer mais motivos para amar o London Grammar? Então ouça os covers deles para Wrerking Ball da Miley e Wicked Game do Chris Isaak (possivelmente uma música mais velha do que você).

 
Página 4 de 192« Primeira...23456...102030...Última »